Diretrizes para identificação e tratamento de Bancos Frágeis. - Canizo & Silva
9437
post-template-default,single,single-post,postid-9437,single-format-standard,eltd-core-1.0.3,ajax_fade,page_not_loaded,,canizo & silva-ver-1.o, vertical_menu_with_scroll,smooth_scroll,fade_push_text_top,grid_800,wpb-js-composer js-comp-ver-5.1.1,vc_responsive

Diretrizes para identificação e tratamento de Bancos Frágeis.

O Comitê de Basileia de Supervisão Bancária publicou o documento Guidelines for identifying and dealing with weak banks. O trabalho estabelece as diretrizes para identificação e tratamento de bancos frágeis.  Esses procedimentos representam um desafio permanente para os supervisores bancários e para as autoridades de resolução internacionais, independentemente da estrutura política, sistema financeiro e nível de desenvolvimento econômico e técnico. Todos os supervisores bancários devem estar preparados para mitigar a incidência de bancos frágeis e lidar com eles quando eles ocorrem.
À luz dos significativos desdobramentos do pós-crise nos mercados financeiros e no quadro regulatório, o Comitê atualizou a orientação Supervisory guidance on dealing with weak banks de 2002. Entre as revisões mais importantes encontram-se:
  •  Ênfase na necessidade da intervenção nos estágios iniciais e a utilização do uso de mecanismos de recuperação e resolução;
  •  Atualização das políticas de comunicação de supervisão para os bancos em dificuldades;
  • Fornecimento de orientações suplementares para a melhoria dos processos de supervisão, tais como a incorporação de avaliações macroprudenciais, testes de estresse e análise dos modelos de negócio;
  • Reforço da importância da boa governança corporativa;
  • Destaque para questões como a redução da liquidez, risco excessivo de concentração, desalinhamento das políticas de  remuneração e gestão de riscos inadequada;
  • Expansão das orientações para o compartilhamento de informações e cooperação entre autoridades relevantes.

Acesse: http://www.abbc.org.br/images/content/Guidelines%20for%20identifyng%20and%20dealing%20with%20weak%20banks%2017_07_15(1).pdf

 Fonte: www.bis.org | http://www.abbc.org.br/
Sem Comentários

Publicar um comentário