Cade aprova sem restrições joint-venture do Santander Brasil com banco PSA. - Canizo & Silva
9482
post-template-default,single,single-post,postid-9482,single-format-standard,eltd-core-1.0.3,ajax_fade,page_not_loaded,,canizo & silva-ver-1.o, vertical_menu_with_scroll,smooth_scroll,fade_push_text_top,grid_800,wpb-js-composer js-comp-ver-5.1.1,vc_responsive

Cade aprova sem restrições joint-venture do Santander Brasil com banco PSA.

Operação conjunta vai oferecer produtos e serviços financeiros a consumidores e concessionários das marcas Peugeot e Citroën.

O Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) aprovou sem restrições acordo do Santander Brasil para criar uma joint-venture com a operação brasileira do banco da montadora francesa PSA Peugeot Citroën para oferecer produtos e serviços financeiros a consumidores e concessionários das marcas PSA no Brasil.

Pelo acordo, o Santander Brasil vai deter 50 por cento do Banco PSA Finance Brasil e os 50 por cento restantes ficarão com o Banque PSA. Por meio de controladas, o Santander Brasil também deterá 50 por cento das quotas da PSA Corretora de Seguros e Serviços e 100 por cento das ações da PSA Finance Arrendamento Mercantil.

Documento do Cade afirma que, com a operação, o Santander Brasil pretende ter acesso à rede de distribuição do Grupo PSA no país para a oferta de produtos financeiros ao consumidor, especialmente no ramo de financiamento de veículos.

Já para o Banque PSA “a operação representa a oportunidade de oferecer taxas de juros mais competitivas aos clientes das Marcas PSA ao mesmo tempo em que aumentará sua rentabilidade”. A atuação do grupo PSA engloba as marcas Peugeot, Citroën e DS.

A Superintendência-Geral do Cade concluiu que a operação não levanta preocupações concorrenciais porque a participação de mercado do Santander, tanto no segmento de financiamento de veículos ao consumidor final quanto no segmento de financiamento a concessionárias, não ultrapassa 20 por cento em decorrência do negócio, “significando que esta não confere àquele banco possibilidade de exercício unilateral de poder de mercado”.

O valor do acordo não foi informado, mas o Santander afirmou em comunicado ao mercado na época do anúncio do negócio, em julho deste ano, que será igual ao valor patrimonial proporcional do Banco PSA Finance Brasil.

Fonte: Reuters

Sem Comentários

Publicar um comentário